Refletindo

Meu olhei no espelho
O reflexo parecia falar comigo
Abri o armarinho e tomei meu antidepressivo
Escovei os dentes
Passei o enxaguante bucal
Fechei o armarinho
O reflexo agora esperava me ouvir
“Quero ir embora”
“Ir para onde?”
“Ir para longe”
“Longe de que?”
“De alguém”
“De quem…?”
“Dela”
“Por que?”
“Não aguento a dor de vê-la todos os dias”
“E…?” “Ontem eu mandei uma mensagem para ela, não queria que ela nem lê-se, nem responde-se”
“Então por que mandou?”
“Porque eu precisava dizer tudo aquilo”
“E vai embora?”
“Vou”
“Se você for embora, só vai doer mais,
Porque a ferida em teu peito se tornará um vazio e a dor…
Saudades
Enquanto a dor se aguenta
A saudade é insuportável”
Desliguei a luz e sai do banheiro
Eu não sei de nada mesmo

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s